Conto - Vencendo o Orgulho.

Era um dia qualquer, mas com pequenos detalhes que diferenciaram todo o resto do dia.
-Está frio hoje - disse ele procurando palavras adequadas. Mack não tinha o que dizer, não tinha o que fazer, não tinha o porquê claro de estar ali. Era apenas um pretexto vindo de uma saudade avassaladora. Tinha percorrido 300 km para chegar até ali, numa estrada perigosa e ainda acompanhada de chuva. E quando chegou, apenas olhou os olhos de quem procurava, pediu para entrar, a abraçou, e disse - Está frio hoje.
Tirou seu casaco. Tomou um café que gelou rapidamente, e suas mãos suadas descreviam o seu nervosismo. Anne pegou em seu braço, e disse com toda cautela do mundo - Você está bem? O que o trouxe aqui? - Ela sabia a resposta, e isso a assustava. Pois talvez, a sua saudade seria maior ainda...
- Vim te ver, falar as coisas que gostaria de falar e... Bom... er... Está frio né?! - Com o riso desengonçado, Mack não conseguiu novamente dizer o que gostaria,  o orgulho era maior. Anne sorriu para aliviar a tensão. Há tempos não se viam desde o último beijo, o último toque, o último tempo bom.
A conversa vinha e ia, deslizava e se estabilizava. Era sobre coisas bobas, coisas do dia a dia, assunto fútil. Coisas que não faziam o mínimo sentido naquele momento. Mas Anne não esqueceu o que tinha a dizer, tampouco Mack. Os dois não podiam mais ficar um longe do outro. Por que eles se completavam, e disso não tinham dúvida.
Já eram quase 5 da tarde, e a conversa não parava. Não quer dizer que tudo que falavam era proveitoso. O mínimo disso era, o resto podia jogar fora.
- Aí eu cheguei atrasado no aeroporto e me desesperei pensando que não iria conseguir pegar o voo - Já estava no limite, não tinha mais o que esconder, alguém tinha que ceder a verdade. Alguém tinha que ceder o amor. 
Já estava quase na hora de Mack se despedir de Anne, então se esforçou para assim dizer o que tanto queria. Eles dois se amavam, só que tinha um detalhe: A distância estava entre eles dois para atrapalhar. Mas o tempo não foi capaz de apagar nada, e era por isso que ele estava ali, na frente de quem ele queria para o resto da vida.
- Bom, er... Eu queria assim... Te dizer uma coisa...er... está fri... Tô brincando! Agora é sério! É porque eu te amo... Te amo muito, e essa saudade já está matando... Eu quero você, eu quero seu amor... Eu quero nós dois de volta. 
Sem reação, Anne apenas sorriu e disse - Eu também...
Ela não tinha o que dizer. Apenas tinha que olha nos olhos de quem tanto amava. Aproveitar cada segundo que a restava. Dessa vez, prometeram um pro outro que nem a distância iria interferir e que nem o tempo iria apagar um amor tão grande. Era cedo ainda, eles tinham que curti esse momento tão doce e único. E assim se deitaram na grama do terraço, olhando as estrelas que pareciam brilhar pra eles dois. Eles sorriam sem parar, contavam histórias, faziam juras de amor.
Anne e Mack apenas estavam tentando recuperar todo o tempo que perderam por não terem acreditado na força desse amor. E então acreditaram novamente. Sem pressa, sem dúvidas, pra vida inteira.



Um comentário:

  1. Muito bonito. Você escreve muito bem.
    Está frio aqui, né. kkkkk'

    ResponderExcluir